Azeite ☼

Sobre espiritualidade. Recortes de outros pontos da web.

FELICIDADE

Acredito que o objetivo da nossa vida seja a busca da felicidade. Isso está claro. Quer se acredite em religião ou não, quer se acredite nesta religião ou naquela, todos nós buscamos algo melhor na vida. Portanto, acho que a motivação da nossa vida é a felicidade.

Todos os indivídios são iguais em um aspecto: todos nós instintivamente buscamos a felicidade e evitamos o sofrimento.

Posto que todos compartilhamos uma mesma necessidade de amor, é possível ver a todos que conhecemos, em qualquer circunstância, como um irmão ou irmã.

É preciso insistir em que meu próprio direito à felicidade não tem peso maior do que esse mesmo direito por parte das outras pessoas.

É evidente que os sentimentos de amor, afeição, proximidade e compaixão trazem felicidade.

Seja em lugares remotos ou em cidades populosas, todos trabalhamos e lutamos pelo mesmo objetivo fundamental. Enquanto o fazemos, não podemos esquecer que é importante seguir um método correto para atingir nosso objetivo – pois o método é que é importante.

Em última instância, a fonte da felicidade e da alegria está dentro de nós mesmos.

PREOCUPAÇÃO COM O OUTRO

Do meu ponto de vista, a compaixão é a essência da vida espiritual.

A verdadeira compaixão é imparcial e traz consigo o senso de responsabilidade pelo bem-estar e pela felicidade do outro.

Quando negligenciamos o impacto que nossas ações têm sobre o bem-estar dos demais, inevitavelmente terminamos causando danos.

Pessoas que são compassivas, amorosas, pacientes, tolerantes e compreensivas reconhecem seu impacto sobre os demais e dirigem sua conduta de acordo com isso.

Precisamos cultivar uma responsabilidade universal para com os outros e estendê-la ao planeta que compartilhamos.

Não acredito que o afeto e a compaixão humanas sejam apenas preocupações religiosas; são elementos indispensáveis em nossa vida cotidiana.

A verdadeira compaixão não é apenas uma resposta emocional, mas um compromisso firme alicerçado na razão.

Quando a sua ajuda aos semelhantes é fruto de motivação e preocupação sinceras, isso lhe traz sorte, amigos, alegrias e sucesso. Se você desrespeita os direitos dos outros e descuida-se do bem-estar alheio, acabará imensamente solitário.

A preocupação com o bem-estar do outro traz força interior e autoconfiança.

É difícil atingir um espírito genuíno de cooperação enquanto as pessoas continuarem indiferentes aos sentimentos e à felicidade das outras.

Acredito que nossa natureza íntima ou fundamental é a bondade, e a inteligência é um desenvolvimento posterior.

COMPORTAMENTO ÉTICO

Acredito que o comportamento ético é outro elemento da disciplina interior que leva a uma existência mais feliz.

A disciplina ética é indispensável para encontrar um meio de conciliar os conflitos entre o meu próprio direito à felicidade e o mesmo direito por parte dos outros.

Não seguimos uma conduta ética apenas porque ela é correta em si mesma, mas porque todas as outras pessoas desejam ser felizes e evitar o sofrimento tanto quanto nós.

Onde o amor ao próximo, o afeto, a gentileza e a compaixão existem, a conduta ética é automática.

A verdadeira fonte da alegria interior é se manter confiável e honesto.

Quando nos comprometemos com a honestidade, contribuímos para reduzir o grau de desentendimento, dúvida e medo que há na sociedade.

Nunca é demais insistir em que a disciplina ética envolve mais do que a pura renúncia. Ela requer cultivar virtudes.

ESPIRITUALIDADE

Uma sociedade na qual o desenvolvimento material coexista com o progresso espiritual é aquela em que a verdadeira felicidade é realmente possível.

O desenvolvimento material só nos traz conforto físico; o desenvolvimento mental depende do treinamento da mente.

A prática espiritual é uma constante batalha interior para substituir condicionamentos ou hábitos negativos por novos condicionamentos positivos.

Precisamos fazer um esforço para desenvolver valores interiores, independentemente de sermos religiosos ou não.

O uso adequado de nossa inteligência e conhecimento é realizar mudanças internas para desenvolver um bom coração.

Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior. Estas atitudes se refletirão em mudanças positivas no seu ambiente familiar. Deste ponto em diante, as mudanças se expandirão em proporções cada vez maiores.

Precisamos de uma revolução, mas não uma revolução política, econômica ou mesmo técnica. A revolução que eu proponho é espiritual.

RELIGIÃO

Meu esforço tem sido no sentido de defender uma abordagem da ética baseada em princípios universais mais que religiosos.

Eu às vezes digo que a religião é algo de que talvez possamos prescindir. Aquilo de que não podemos prescindir é das qualidades espirituais básicas.

Acredito que o fato de uma pessoa seguir ou não uma religião não é importante, é importante que tenha um bom coração, um coração afetuoso.

Em certo nível, todas as principais tradições religiosas têm o mesmo objetivo: transformar o indivídio num ser positivo.

Estou convencido de que qualquer pessoa pode desenvolver um bom coração e um senso de responsabilidade universal, com ou sem religião.

A despeito das diferenças de doutrina ou de outro tipo, todas as grandes religiões do mundo se preocupam com ajudar as pessoas a se tornarem seres humanos melhores.

Todas as grandes religiões transmitem a mensagem de amor, compaixão e perdão.

Promover o entendimento entre as religiões do mundo é uma das mais sérias e importantes tarefas que o mundo tem pela frente hoje.

Talvez o maior obstáculo à convivência pacífica entre as religiões seja a falta de capacidade de reconhecer o valor das outras tradições de fé.

Do  meu ponto de vista, a diversidade que existe entre as várias religiões é tremendamente enriquecedora.

Minha religião é o amor.

VERDADE

Devemos investigar e aceitar o resultados. Se não resistem a estes testes, até as palavras de Buda devem ser rejeitadas.

ANIMAIS

Simplesmente não há razão pela qual os animais devam ser abatidos para servir como dieta humana enquanto existem tantos substitutos. O homem pode viver sem carne.

INFORTÚNIOS

Quando, em determinado momento de nossas vidas, passamos por uma tragédia de verdade – o que pode acontecer com todos nós – podemos reagir de duas maneiras diferentes. Evidentemente, uma delas é perdermos as esperanças ou nos entregarmos ao álcool, às drogas ou a uma tristeza interminável. A outra alternativa é o despertar de nós mesmos, é descobrir uma energia que estava escondida e passar a agir com mais lucidez e mais força.

MEDITAÇÃO

Se uma pessoa tem realmente um profundo interesse em crescer espiritualmente, a prática da meditação é imprescindível, é a chave para isso. Somente orações ou o simples desejo não influenciam de modo significativo a mudança espiritual interior.

A única forma de desenvolvimento é um esforço constante através da meditação. É claro que, no início, isso não é fácil. Encontram-se dificuldades inesperadas, às vezes há perda de entusiasmo. Ou talvez o entusiasmo inicial seja excessivo e diminua progressivamente com o passar das semanas ou meses. É preciso elaborar uma abordagem persistente, constante, baseada em um compromisso de longo prazo.

Cultivar a consciência interior, a introspecção e o raciocínio pode ser mais eficaz que meditar e orar.

(Cultivating inner awareness, introspection and reasoning can be more effective than meditation and prayer, acrescentado em 1 de fevereiro de 2012 a partir do Twitter oficial do Dalai Lama, com estupefação e satisfação. Acho que pode estar certo, mas não esperava ouvir isso dele. Aparentemente contradiz as duas anteriores. Essencialmente, talvez não: consciência e autoconsciência, capacidade de introspecção e autoanálise são, de certa forma, formas de meditação que o budismo já tem. Capacidade de raciocínio lógico talvez não claramente, mas é também uma forma de desenvolver a mente por meio do exercício da meditação.)

Frases de Tenzin Gyatso, o décimo quarto (e atual) Dalai Lama.
Compiladas,  na maior parte, no Twitter, e traduzidas do inglês por Ani.

`*.¸.•*¨) ¸.•*¨`*•..•*¨´’`°•.¸ ¸.•°´’`¨*•..•*´¨*•.¸ (¨*•.¸.*´

Bonito…

OS VERSOS DE OURO DE PITÁGORAS

1. Honra em primeiro lugar os deuses imortais, como manda a lei.
2. A seguir, reverencia o juramento que fizeste.
3. Depois os heróis ilustres, cheios de bondade e luz.
4. Homenageia, então, os espíritos terrestres e manifesta por eles o devido respeito.
5. Honra em seguida a teus pais, e a todos os membros da tua família.
6. Entre os outros, escolhe como amigo o mais sábio e virtuoso.
7. Aproveita seus discursos suaves, e aprende com os atos dele que são úteis e virtuosos.
8. Mas não afasta teu amigo por um pequeno erro,
9. Porque o poder é limitado pela necessidade.
10. Leva bem a sério o seguinte: Deves enfrentar e vencer as paixões:
11. Primeiro a gula, depois a preguiça, a luxúria, e a raiva.
12. Não faz junto com outros, nem sozinho, o que te dá vergonha.
13. E, sobretudo, respeita a ti mesmo.
14. Pratica a justiça com teus atos e com tuas palavras.
15. E estabelece o hábito de nunca agir impensadamente.
16. Mas lembra sempre um fato, o de que a morte virá a todos;
17. E que as coisas boas do mundo são incertas, e assim como podem ser conquistadas, podem ser perdidas.
18. Suporta com paciência e sem murmúrio a tua parte, seja qual for,
19. Dos sofrimentos que o destino determinado pelos deuses lança sobre os seres humanos.
20. Mas esforça-te por aliviar a tua dor no que for possível.
21. E lembra que o destino não manda muitas desgraças aos bons.
22. O que as pessoas pensam e dizem varia muito; agora é algo bom, em seguida é algo mau.
23. Portanto, não aceita cegamente o que ouves, nem o rejeita de modo precipitado.
24. Mas se forem ditas falsidades, retrocede suavemente e arma-te de paciência.
25. Cumpre fielmente, em todas as ocasiões, o que te digo agora:
26. Não deixa que ninguém, com palavras ou atos,
27. Te leve a fazer ou dizer o que não é melhor para ti.
28. Pensa e delibera antes de agir, para que não cometas ações tolas,
29. Porque é próprio de um homem miserável agir e falar impensadamente.
30. Mas faze aquilo que não te trará aflições mais tarde, e que não te causará arrependimento.
31. Não faze nada que sejas incapaz de entender.
32. Porém, aprende o que for necessário saber; deste modo, tua vida será feliz.
33. Não esquece de modo algum a saúde do corpo,
34. Mas dá a ele alimento com moderação, o exercício necessário e também repouso à tua mente.
35. O que quero dizer com a palavra moderação é que os extremos devem ser evitados.
36. Acostuma-te a uma vida decente e pura, sem luxúria.
37. Evita todas as coisas que causarão inveja,
38. E não comete exageros. Vive como alguém que sabe o que é honrado e decente.
39. Não age movido pela cobiça ou avareza. É excelente usar a justa medida em todas estas coisas.
40. Faze apenas as coisas que não podem ferir-te, e decide antes de fazê-las.
41. Ao deitares, nunca deixe que o sono se aproxime dos teus olhos cansados,
42. Enquanto não revisares com a tua consciência mais elevada todas as tuas ações do dia.
43. Pergunta: “Em que errei? Em que agi corretamente? Que dever deixei de cumprir?”
44. Recrimina-te pelos teus erros, alegra-te pelos acertos.
45. Pratica integralmente todas estas recomendações. Medita bem nelas. Tu deves amá-las de todo o coração
46. São elas que te colocarão no caminho da Virtude Divina,
47. Eu o juro por aquele que transmitiu às nossas almas o Quaternário Sagrado.
48. Aquela fonte da natureza cuja evolução é eterna.
49. Nunca começa uma tarefa antes de pedir a bênção e a ajuda dos Deuses.
50. Quando fizeres de tudo isso um hábito,
51. Conhecerás a natureza dos deuses imortais e dos homens,
52. Verás até que ponto vai a diversidade entre os seres, e aquilo que os contém, e os mantém em unidade.
53. Verás então, de acordo com a Justiça, que a substância do Universo é a mesma em todas as coisas.
54. Deste modo não desejarás o que não deves desejar, e nada neste mundo será desconhecido de ti.
55. Perceberás também que os homens lançam sobre si mesmos suas próprias desgraças, voluntariamente e por sua livre escolha.
56. Como são infelizes! Não vêem, nem compreendem que o bem deles está ao seu lado.
57. Poucos sabem como libertar-se dos seus sofrimentos.
58. Este é o peso do destino que cega a humanidade.
59. Os seres humanos andam em círculos, para lá e para cá, com sofrimentos intermináveis,
60. Porque são acompanhados por uma companheira sombria, a desunião fatal entre eles, que os lança para cima e para baixo sem que percebam.
61. Trata, discretamente, de nunca despertar desarmonia, mas foge dela!
62. Oh Deus nosso Pai, livra a todos eles de sofrimentos tão grandes,
63. Mostrando a cada um o Espírito que é seu guia.
64. Porém, tu não deves ter medo, porque os homens pertencem a uma raça divina,
65. E a natureza sagrada tudo revelará e mostrará a eles.
66. Se ela comunicar a ti os teus segredos, colocarás em prática com facilidade todas as coisas que te recomendo.
67. E ao curar a tua alma a libertarás de todos estes males e sofrimentos.
68. Mas evita as comidas pouco recomendáveis para a purificação e a libertação da alma.
69. Avalia bem todas as coisas,
70. Buscando sempre guiar-te pela compreensão divina que tudo deveria orientar.
71. Assim, quando abandonares teu corpo físico e te elevares no éter,
72. Serás imortal e divino, terás a plenitude e não mais morrerás.

Fonte: Carlos Cardoso Aveline

PS: A página de que tirei os versos desapareceu. Voltei a encontá-los, pelo próprio Carlos Cardoso Aveline, aqui.

1. Honra em primeiro lugar os deuses imortais, como manda a lei.
2. A seguir, reverencia o juramento que fizeste.
3. Depois os heróis ilustres, cheios de bondade e luz.
4. Homenageia, então, os espíritos terrestres e manifesta por eles o devido respeito.
5. Honra em seguida a teus pais, e a todos os membros da tua família.
6. Entre os outros, escolhe como amigo o mais sábio e virtuoso.
7. Aproveita seus discursos suaves, e aprende com os atos dele que são úteis e virtuosos.
8. Mas não afasta teu amigo por um pequeno erro,
9. Porque o poder é limitado pela necessidade.
10. Leva bem a sério o seguinte: Deves enfrentar e vencer as paixões:
11. Primeiro a gula, depois a preguiça, a luxúria, e a raiva.
12. Não faz junto com outros, nem sozinho, o que te dá vergonha.
13. E, sobretudo, respeita a ti mesmo.
14. Pratica a justiça com teus atos e com tuas palavras.
15. E estabelece o hábito de nunca agir impensadamente.
16. Mas lembra sempre um fato, o de que a morte virá a todos;
17. E que as coisas boas do mundo são incertas, e assim como podem ser conquistadas, podem ser perdidas.
18. Suporta com paciência e sem murmúrio a tua parte, seja qual for,
19. Dos sofrimentos que o destino determinado pelos deuses lança sobre os seres humanos.
20. Mas esforça-te por aliviar a tua dor no que for possível.
21. E lembra que o destino não manda muitas desgraças aos bons.
22. O que as pessoas pensam e dizem varia muito; agora é algo bom, em seguida é algo mau.
23. Portanto, não aceita cegamente o que ouves, nem o rejeita de modo precipitado.
24. Mas se forem ditas falsidades, retrocede suavemente e arma-te de paciência.
25. Cumpre fielmente, em todas as ocasiões, o que te digo agora:
26. Não deixa que ninguém, com palavras ou atos,
27. Te leve a fazer ou dizer o que não é melhor para ti.
28. Pensa e delibera antes de agir, para que não cometas ações tolas,
29. Porque é próprio de um homem miserável agir e falar impensadamente.
30. Mas faze aquilo que não te trará aflições mais tarde, e que não te causará arrependimento.
31. Não faze nada que sejas incapaz de entender.
32. Porém, aprende o que for necessário saber; deste modo, tua vida será feliz.
33. Não esquece de modo algum a saúde do corpo,
34. Mas dá a ele alimento com moderação, o exercício necessário e também repouso à tua mente.
35. O que quero dizer com a palavra moderação é que os extremos devem ser evitados.
36. Acostuma-te a uma vida decente e pura, sem luxúria.
37. Evita todas as coisas que causarão inveja,
38. E não comete exageros. Vive como alguém que sabe o que é honrado e decente.
39. Não age movido pela cobiça ou avareza. É excelente usar a justa medida em todas estas coisas.
40. Faze apenas as coisas que não podem ferir-te, e decide antes de fazê-las.
41. Ao deitares, nunca deixe que o sono se aproxime dos teus olhos cansados,
42. Enquanto não revisares com a tua consciência mais elevada todas as tuas ações do dia.
43. Pergunta: “Em que errei? Em que agi corretamente? Que dever deixei de cumprir?”
44. Recrimina-te pelos teus erros, alegra-te pelos acertos.
45. Pratica integralmente todas estas recomendações. Medita bem nelas. Tu deves amá-las de todo o coração
46. São elas que te colocarão no caminho da Virtude Divina,
47. Eu o juro por aquele que transmitiu às nossas almas o Quaternário Sagrado.
48. Aquela fonte da natureza cuja evolução é eterna.
49. Nunca começa uma tarefa antes de pedir a bênção e a ajuda dos Deuses.
50. Quando fizeres de tudo isso um hábito,
51. Conhecerás a natureza dos deuses imortais e dos homens,
52. Verás até que ponto vai a diversidade entre os seres, e aquilo que os contém, e os mantém em unidade.
53. Verás então, de acordo com a Justiça, que a substância do Universo é a mesma em todas as coisas.
54. Deste modo não desejarás o que não deves desejar, e nada neste mundo será desconhecido de ti.
55. Perceberás também que os homens lançam sobre si mesmos suas próprias desgraças, voluntariamente e por sua livre escolha.
56. Como são infelizes! Não vêem, nem compreendem que o bem deles está ao seu lado.
57. Poucos sabem como libertar-se dos seus sofrimentos.
58. Este é o peso do destino que cega a humanidade.
59. Os seres humanos andam em círculos, para lá e para cá, com sofrimentos intermináveis,
60. Porque são acompanhados por uma companheira sombria, a desunião fatal entre eles, que os lança para cima e para baixo sem que percebam.
61. Trata, discretamente, de nunca despertar desarmonia, mas foge dela!
62. Oh Deus nosso Pai, livra a todos eles de sofrimentos tão grandes,
63. Mostrando a cada um o Espírito que é seu guia.
64. Porém, tu não deves ter medo, porque os homens pertencem a uma raça divina,
65. E a natureza sagrada tudo revelará e mostrará a eles.
66. Se ela comunicar a ti os teus segredos, colocarás em prática com facilidade todas as coisas que te recomendo.
67. E ao curar a tua alma a libertarás de todos estes males e sofrimentos.
68. Mas evita as comidas pouco recomendáveis para a purificação e a libertação da alma.
69. Avalia bem todas as coisas,
70. Buscando sempre guiar-te pela compreensão divina que tudo deveria orientar.
71. Assim, quando abandonares teu corpo físico e te elevares no éter,
72. Serás imortal e divino, terás a plenitude e não mais morrerás.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s