a parábola do objeto parado


FOMO – Fear Of Missing Out
(ou “medo de estar perdendo”)

Dicas para tentar não perder sua saúde mental para o medo de perder algo do vórtice informacional na Internet. Com a chique e brilhante Rita Von Hunty.

Roteiro e Indicação de tema: Carolina Veronez





Se a gente pensar num objeto puxado por forças em todas as direções, vetores em todas as direções, esse objeto vai ficar parado. E aí eu estou tentando usar a parábola do objeto parado, sendo puxado em todas as direções, porque é um pouco o que está acontecendo com todos nós: juventude nativa digital ou migrante digital que nunca aprendeu exatamente como usar a internet.

Depois que a gente diagnostica que a gente está sofrendo de uma nova espécie de fobia social, e uma angústia e um medo de que a gente está ficando para trás, de que a gente não está lendo o suficiente, se informando o suficiente, de que a gente não consegue acompanhar os impropérios do governo…

(Aliás isso é uma tática – militar- de dominação. Soltar um impropério atrás do outro, a cada 45 minutos um novo absurdo, é uma coisa que um comediante britânico cunhou de uma forma maravilhosa e muito engraçada, que é a alegoria do cavalo no hospital. Depois vocês podem procurara na internet, mas é sobre: “Oh, céus, existe um cavalo no hospital”, e no dia seguinte, “Oh, céus, existe um cavalo no elevador do hospital”, “Ó, céus, o cavalo entrou na sala de cirurgia”… E à medida que a gente vai se acostumando com o absurdo de ontem, ou que a gente não teve tempo de se mobilizar, se organizar e agir sobre o absurdo de ontem, o absurdo de hoje é sempre um pouquinho pior, e a gente vai entrando num estado de anestesia e apatia política e social, que nos leva àquele ponto inicial do vídeo, de imobilidade e inércia.)

Para combater a FOMO é preciso primeiro aceitar que todos somos seres humanos com limitações e abracemos as nossas limitações: não, a gente não vai estar a par de todos os textos e blogs de notícias que a gente segue e, ao passo que isso acontece, a gente não vai dar conta de ler toda a bibliografia recomendada pelos professores da universidade, ou botar em dia os episódios da série que gosta e manter o contato com todos os amigos etc etc etc. Assim que você conseguir abraçar o fato de que você não será perfeitx e não estará a par de tudo, começa então um alívio para que você possa lidar com um segundo passo.

O segundo passo de lidar com esse transtorno seria filtrar as informações que chegam até você. Então talvez seja hora de seguir menos gente ou ter menos fontes chegando até você com prazos para que elas sejam atendidas. Veja bem, eu não estou dizendo “restrinja suas fontes de pesquisa” […], mas priorize e desenhe um esquema para que você possa atender às suas leituras, informações, episódios, diversões, amigos… num esquema humano.

A ARTE É LONGA E A VIDA É BREVE.
A gente vive muito pouco para estar a par de tudo.


Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Mídias sociais, Youtubares e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s