de e-mails, exaustão e São João Batista



São João Batista no Deserto – Hieronymus Bosch



Você consegue tirar uns parcos dias de “férias”, que são férias entre aspas, porque há problemas de saúde em família e porque tem-se habitualmente “fim de semana”, “feriado” e “férias” entre aspas quando se trabalha por multitarefas com prazos para ontem, de acordo com o que dá na veneta de “chefe” que é monstro de mil cabeças. Daí não param de pingar e-mails “urgentes” de algumas das mil cabeças do monstro. E você fica sonhando em aprender com São João Batista a técnica de sobrevivência no deserto, para conseguir sumir deste mundo desumanizador dos infernos. E tudo aquilo que foi quebrando na sua casa vai continuar quebrado até sabe-se lá quando. E você vai continuar sem cortar o cabelo e sem ir ao dentista até sabe-se lá quando. E fica um alerta: nos próximos dias, estará em perigo quem me aparecer dizendo que “o trabalho dignifica o homem” ou cantando que “a vida é bonita e é bonita”. Aliás, nunca gostei muito de Gonzaguinha, começo a me sentir azulando, e talvez daqui a pouco comece a andar por aí dizendo “odeio flores”. I sometimes wish I’d never been born at all. Criamos um mundo insalubre e vampirista. Valei-nos, São João Batista.


Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Do espírito, Nosso tempo, Violências e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s