Do sair de si para (re)conhecer-se





“Acho que a gente conhece mais a si próprio quando está fora. Esse elemento da distância faz-nos reconhecer coisas que eram tão naturais que a gente pensava que eram assim mesmo.”

“Quando eu regresso àquilo que parecia completamente familiar, já é uma outra coisa.”

“A maneira como em certos lugares do Brasil eu vi […] a casa que foi a casa da minha infância, casa com varanda, com uma rua, com um espaço social à volta. Aqui no Brasil elas sobrevivem em alguns lugares mais pequenos […] e isso faz-me olhar de maneira diferente o lugar onde eu vivo agora em Moçambique. Essa sensação do espaço, do lugar que é nosso, quer dizer, que é onde nós podemos sonhar, renascer, etc. É uma revisitação muito produtiva para mim.”

Mia Couto

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Cidade, Do espírito e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s