100 anos, hem, Vinicius


Vinicius de Moraes, no momento, não está entre os escritores que me entusiasmam. Talvez nunca tenha estado. (Não que eu tenha lido rios, a questão é que nunca consegui ler inteiros os dois livros que ganhei da minha mãe aos 14 anos). Mesmo assim, por algum mistério, quando fui escrever algo no perfil do Gravatar, foram uns versos dele. Depois este blog armazenou outra coisa dele, o “Operário em construção“. E sem dúvida a MPB não seria a mesma sem ele. Algumas canções do Vinicius, em suas muitas parcerias, são canções que adoro, abstraindo um pouco aquelas vezes em que ele começava, no meio, a dizer alguma coisa sobre a mulher, como aquela que quase estraga o “Samba da bênção”: nada entusiasmantes aqueles estereótipos de sexo-frágil-lindas-princesas-de-Disney… e talvez tenha sido isso o que mais me afastou do Vinicius. Na minha vida, sempre existiu Rita Lee. Noves fora, 100 anos de Vinicius de Moraes dá vontade de homenagear sim. Uns versos de “Poética”, na voz de Tom Jobim. “Soneto da separação”, na voz de Chico Buarque. “Chega de saudade” e “Samba da bênção”, maravilhas das maravilhas. “Insensatez”, que eu amo, na própria voz do Vinicius, com Toquinho. E mais umas coisinhas. Viva Vinicius! E olha só: AQUI tem um site para ele.

POÉTICA

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando




Chega de saudade




Rosa de Hiroshima




Pela luz dos olhos teus




Samba da bênção




Insensatez




Samba em prelúdio




A Tonga Da Mironga Do Kabuletê



Samba de Orly




Sabe você?




Berimbau e Canto de Ossanha




O pato




A casa




Se todos fossem iguais a você




Regra três




Cotidiano n.2




Pátria minha




Soneto da separação



Soneto de fidelidade

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Homenagens, Música, Nossa cultura, Pílulas de poesia e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s