Poética do cérebro



Consciência: um todo em lugar nenhum (a real nowhere thing)





A inteligência democrática: produto final maior que a soma dos elementos





El sueño de la razón produce memoria





Ciência em torno de nós, em todos os lugares




… e eu juro que intitulei “poética do cérebro” antes de ouvir a entrevista do último vídeo acima, em que o Miguel Nicolelis diz: “eu chamaria isso de poesia”.

Abaixo, mais alguma pílulas de poesia da razão.

“O talento científico, como o talento artístico, existe em qualquer lugar onde você tiver mais de um ser humano, ou um ser humano que está pensando.”

“Uma geração de visão estratégica (vinte anos) muda o país.”

“Deus não é necessário para a ciência.”

“O cientista só tem uma coisa dele, que é a reputação.”

“Se nós assumíssemos que essa história tem um fim, nós viveríamos a nossa vida de uma maneira diferente.”

“Nós estamos chegando num ponto em que nós estamos perdendo a dignidade de morrer. Nós teríamos que aceitar que chegou o momento e que é mais digno terminar a peça daquela forma…”

“Eu acho que esse é o momento de criar o país que nós sempre sonhamos e nunca tivemos.”

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Blasfêmias e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s