Ha te tudnád


É húngaro. Não, não entendo nada. Assim como talvez nunca vá lembrar exatamente como acabei dando de cara com a canção Ha te tudnád (“Se você soubesse”) no YouTube, mas foi durante a tentativa frustrada de encontrar uma outra mencionada em outro post. Gostei muito e comecei a bisbilhotar canções em húngaro e a tentar entender do que esta aqui falava. Nessa aventura, até aprendi como eram as palavras para “floresta” e para “rosa”. Quer dizer, aprendi mais ou menos, porque suspeito que o húngaro tem declinações. Procurei na web e achei a letra de Ha te tudnád. Mas Tradutor do Google mantinha o sentido praticamente ininteligível. Acabei achando uma tradução para o português muito esquisita aqui e, por sorte, uma inteligível em inglês aqui. Interessante foi ir vislumbrando que boa parte das canções húngaras “atuais” são do “cancioneiro” folclórico tradicional, ou inspiradas nele. Vai dar para perceber as muitas repetições da letra. Mesmo antes de vê-la escrita, é fácil de notar. Característica das canções folclóricas. As letras geralmente mencionam os bosques, os rios, a natureza. É o caso desta. A letra no post foi copiada da internet: não me responsabilizo pela ortografia.











ha te tudnád amit én
ha te tudnád amit én

ha te tudnád amit én
ha te tudnád amit én
ki babája vagyok én

ha te tudnád amit én
te is sírnál nem csak én

mert te is sírnál nem csak én
keservesebben mint én

*

egyik utcán kikerüllek
a másikon megölellek

egyik utcán kikerüllek
a másikon megölellek

mert kit a szerelem körülfog
nem kell annak semmi dolog

kit a szerelem körülfog
nem kell annak semmi dolog

*

magas hegyről foly a víz
magas hegyről foly a víz

magas hegyről foly a víz
magas hegyről foly a víz
rózsám bennem már ne bízz

ha bízol is mind hiába
mert szívemtől el vagy zárva

ha bízol is mind hiába
mert szívemtől el vagy zárva

*

úgy el vagy szívemtől zárva
úgy el vagy szívemtől zárva

úgy el vagy szívemtől zárva
úgy el vagy szívemtől zárva
mint szép gúnya a ládába

a szép gúnya szellő nélkül
s az én szívem tied nélkül

a szép gúnya szellő nélkül
s az én szívem tied nélkül

*

ha te tudnád amit én
te is sírnál nem csak én



Para ouvir um pouco de magyar falado, uma entrevista com Nikola Parov e Herczku Ágnes. Se entender alguma coisa, agradeço uma síntese em português.





Bacana este vídeo com a dança tradicional, também meio modernizada, no fundo. Sem falar dos bordados nas roupas das cantoras e do guitarrista.





Agora o processo que acredito ter encontrado nessa viagem virtual. No princípio era a canção folclórica/tradicional.





Depois o tempo disse: Faça-se a canção atual. E fez-se esta outra versão.





Não encontrei a que estava procurando, mas ainda encontrei esta abaixo que, como aquela que procurei sem achar, é ligada ao hassidismo na Hungria. Foi a tradicional-folclórica de que mais gostei.





Outra folclórica, para terminar: Akkor szép az erdő. “Erdő” significa “floresta”. Pronto, acabou o que aprendi de húngaro. Também constatei que há uma considerável distância a percorrer entre ver o húngaro escrito e saber como aquilo se pronuncia. Mas isso não foi surpreendente: acontece com qualquer língua estrangeira.




Anúncios

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s