De pé como as árvores

Publicado no Brasil de Fato, 12/12/12

 

Eu morrerei de pé como as
árvores.

Me matarão de pé.
O sol, como testemunha maior,
porá seu lacre

sobre meu corpo duplamente
ungido.

E os rios e o mar
serão caminho
de todos meus desejos,
enquanto a selva amada sacudirá,
de júbilo, suas cúpulas.

Eu direi a minhas palavras:
– Não mentia ao gritar-vos.
Deus dirá a meus amigos:
– Certifico
que viveu com vocês esperando
este dia.

De golpe, com a morte,
minha vida se fará verdade.
Por fim terei amado!

Dom Pedro Casaldáliga

Poema de dom Pedro Casaldáliga que antecipa sua perseguição.
Publicado na página espanhola Religión Digital , no dia 09 de dezembro.

Leia também “Dom Casaldáliga: marcado para morrer”, no Blog do Miro.

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Gente admirada, Homenagens, Literaturas várias e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s