Do escárnio

O Rabi  Menahem Mendel de Rimanov disse certa vez a outro tzadik:

― Se o Faraó soubesse que com o escárnio se pode despachar o mundo inteiro, jamais deixaria Israel partir.

Apontou com o dedo para fora da janela:

― Veja este céu: com o escárnio, podem lhe provar que ele não existe.

Após a refeição, o Rabi falou no seu aposento:

― Vocês pensam, talvez, que na nossa casa de orações não havia hoje escarnecedores orando conosco? Um achou o canto do chantre longo demais, e outro não o achou doce o bastante.

Extraído e retocado de BUBER, Martin. Histórias do Rabi. São Paulo: Perspectiva, 1967, p. 450.

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Contos, Lendas, Literatura adorada e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s