Mídias anti-sociais?

Agruras da vida virtual

O áudio de Gilberto Dimenstein “O impacto do excesso de mídia social na saúde dos Jovens” inspira questões para além da correlação apontada entre o tempo excessivo dedicado a elas e a tendência a vícios e agressividade nos jovens. Colecionismo de relações casuais substituindo relações presenciais e aprofundadas. Virtualidade, perfis falsos e anonimato, que não são problema em si, na minha opinião (este blog, por exemplo,  é anônimo, por questões de privacidade), mas viram caldo de cultura para comportamentos desonestos, difamatórios, agressivos ou passivo-agressivos. Hiperexposição da intimidade. Qual é o perfil de quem passa muitas horas diárias nas mídias sociais? Adultos que participam dessas mídias diriam que o cyberbullying ou o cybermobbing se restringe a adolescentes?

Anúncios

Sobre Ani

Outros que contem passo por passo | Eu morro ontem | Nasço amanhã | Ando onde há espaço: | – Meu tempo é quando. ~Vinicius de Moraes~
Esse post foi publicado em Mídias sociais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s